Associação Brasileira de Medicina de Grupo – regional de Minas Gerais

Facebook

(31) 3291-4810

NOSSO ENDEREÇO: Rua Ceará, 195 sala 301- Bairro Santa Efigênia
CEP: 30.150-310 - Belo Horizonte - MG

Articulistas

Falta de leitos na capital mineira

CATEGORIA: Articulistas Presidente Dr. J Fernando Rossi

09 de maio de 2013

Nos últimos meses, difícil foi o dia em que não houve, na imprensa mineira, matéria referindo-se à estrutura hospitalar
da capital e da acessibilidade das pessoas a este serviço. Jornais, revistas e a televisão têm mostrado diuturnamente as filas nos prontos socorros e prontos atendimentos. Os hospitais estão lotados e a baixa oferta de leitos nos hospitais, tanto públicos quanto privados, vem se agravando com o tempo.

Tudo isto é incontestável. A desestruturação destes serviços é crescente. O momento é muito crítico e soluções estruturais mais profundas precisam ser implementadas. Analisando a situação pelo lado dos hospitais, fica fácil perceber que estes por si só não conseguem resolver a questão da falta de leitos, já que parecem, no momento, ter pouco poder de investimento estruturante. Segundo eles, não é compensador buscar investimentos para este fim, já que em sua visão os compradores de serviços não remuneram de forma que compensem os investimentos.
Por outro lado, é só observar os dados das operadoras, e estes são públicos e rigorosamente monitorados pela ANS e pela sociedade, o que os torna absolutamente transparentes, para perceber que estas empresas estão no limite de suas capacidades, e a maioria absoluta delas operando com grandes prejuízos.

Prejuízos estes provocados não à custa de aumentos em despesas administrativas, mas sim pelo aumento crescente e absurdo das despesas assistenciais. Pelo lado do financiador do sistema, em sua maioria, empresas privadas e já sabidamente sacrificadas por uma das maiores cargas tributárias do planeta alegam não ter como assumir tamanha elevação nos custos com a saúde, sob pena de ver comprometida sua atividade base.

Ou seja, parece claro não haver solução para as filas e a falta de vagas sem uma decomposição acurada e responsável
da cadeia produtiva dos serviços de saúde com o objetivo de esclarecer onde estão os excessos e mazelas que sabemos, sem dúvida, existirem. Tenho por certo que não está em poder das operadoras e, pelo que percebo, não está inteiramente em mãos dos hospitais.

Os comentários estão fechados.



INFORMAÇÕES PARA CONTATO: (31) 3291-4810 | abramge@abramgemg.com.br

NOSSO ENDEREÇO: Rua Ceará, 195 sala 301- Bairro Santa Efigênia CEP: 30.150-310 - Belo Horizonte - MG

Desenvolvimento: AnaliseMED Vetta